/Adalto Alves
­

About Adalto Alves

Adalto Alves é bacharel em Filosofia pela UFG. É produtor e debatedor do programa DQD, de segunda à sexta das 18h às 19h.

maio 2017

Como escrever a história da sua vida

Por |24 de maio de 2017|

Como disse antes, estou lendo Karl Ove Knausgärd e Elena Ferrante. Duas narrativas supostamente biográficas. Digo supostamente porque toda memória é construída. Não existe memória mais construída que a narrativa literária. Marcel Proust que o diga.

 

É interessante notar contrastes no desenrolar das histórias. Especialmente no ritmo. Elena é calorosa, rápida e apaixonada. Karl Ove é […]

Como cantar Beatles de um jeito diferente

Por |10 de maio de 2017|

As meninas foram dormir na casa da tia. O relaxante muscular (dor no ombro direito e síndrome do jogador de golfe no cotovelo) ficou para domingo. Não queria sonolência no sábado. O compromisso era inadiável: show dos Blues Beatles num pub da cidade.

O compromisso era inadiável para mim. Adriana foi comigo porque nos amamos e […]

Como viajar para mundos distantes

Por |03 de maio de 2017|

As manhãs de sábado foram feitas para a gente ir ao sebo. Não é preciso comprar nada, necessariamente. Basta ficar à vontade, cercado por livros e discos e pessoas amigáveis que gostam de livros e discos. Essas coisas ultrapassadas, que qualquer um pode baixar no computador, sem sair da casa e sem encontrar pessoas que […]

abril 2017

Como dar um mergulho no passado

Por |26 de abril de 2017|

A Montanha Mágica, de Thomas Mann, conta a história de um jovem engenheiro, Hans Castorp, que sobe ao sanatório Internacional Berghof, na cidade suíça de Davos-Platz, para visitar o primo, Joachim Ziemssen, militar que se recupera de uma tuberculose.

Lá em cima, no alto da montanha, isolado da vida prática de um mundo em convulsão, ele […]

Como sonhar de olhos abertos

Por |19 de abril de 2017|

Estou lendo Karl Ove Knausgärd, Elena Ferrante e Chuck Palahniuk, com Bruno Tolentino, Adélia Prado e Caio Fernando Abreu nos intervalos dos jornais.

Enquanto a política serve doses cada vez maiores de repulsa e aversão, a literatura, muito mais gentil, provoca reflexões (nem sempre agradáveis) no campo da beleza. A política, vulgar e mesquinha, não é […]

Como brincar de faz-de-conta

Por |12 de abril de 2017|

Sexta-feira passada, no DQD (Doa em Quem Doer), quando falava sobre um festival de teatro infantil organizado por grupos aqui de Goiás, lembrei que, na infância, fui levado pelos professores da escola, em Cachoeirinha, para ver uma peça em Porto Alegre, junto com outros colegas felizardos.

Até hoje recordo o ambiente do teatro, pequeno, e a […]

Como tirar mancha do espelho

Por |05 de abril de 2017|

Eu não sei dançar. Mal consigo mexer o corpo no ritmo da música. Talvez por isso tenha aderido ao heavy metal numa fase da vida. Balançar a cabeça e esbarrar nos outros não exigem habilidade. Invejo pessoas que se movem com desenvoltura.

Bom motivo para ficar afastado dos espetáculos de dança. Não entendo a linguagem dos […]

março 2017

Como romper a casca do ovo

Por |29 de março de 2017|

Elvis Presley é o rei do rock, certo? Certo. Mas só porque Chuck Berry tinha a cor da pele errada. Ele era negro, supremo pecado. Era assim que as coisas funcionavam, nos Estados Unidos, na década de 1950.

Não vamos falar mal do Elvis, coitado. É claro que ele tinha talento. Uma fraude, sem magnetismo, não […]

Como cultivar gerânios

Por |22 de março de 2017|

Gurus são especialistas em aconselhar uma vida simples como solução para as tentações que se multiplicam ao nosso redor. Aceito o conselho de bom grado. Desde que simplicidade não seja sinônimo de ausência de sofisticação. Senão em todas, pelo menos em algumas áreas do conhecimento. Sem nenhuma pretensão de ser um sábio.

Não preciso de um […]

Como brincar de Odisseia

Por |15 de março de 2017|

A Universal lançou uma edição comemorativa dos 10 anos de No Direction Home, documentário de Martin Scorsese a respeito de Bob Dylan, que ainda não havia ganhado o prêmio Nobel de literatura por sua contribuição à poesia da canção norte-americana.

O título é genial. No Direction Home insinua que não há uma direção exata ou correta […]